Alguns Depoimentos

A Flor e o Vento

Pra fora, o vento forte
Que chacoalha as árvores
E grita nas janelas
É mero reflexo
da tempestade que carrego no peito.

Foi com o pesar do medo nas costas,
e com você no coração,
Que pedi ao meu vento respostas,
Sentindo atento sua direção.

Em meio à ventania, vi nas árvores
Folhas que se seguravam firme
Presas por seu passado
Tremendo de medo do vento
que nada mais é do que a vida.

Até que reconheci, numa flor, o meu amor.
Ela tremia como todas as outras folhas,
Sentindo o castigo que era o vento
Agitando-a contra sua vontade.

E foi então que presenciei, incrédulo,
A coragem ímpar de uma flor tão única.
Pois foi, sem coincidência,
no momento mais forte do vendaval,
que ela acreditou que poderia voar.

Cessou enfim o esforço
e se jogou ao desconhecido.
O vento da vida, que há muito lhe oferecia,
Finalmente a levou pelos ares.
Leve. Linda. Feliz.

Por favor, vento da vida,
Não quero mais nada desse medo
Que me prende como raízes
Que vão fundo demais.

Por favor, vento da vida, te peço ajuda
Para fazer florescer também minha alma,
Para que eu, enfim leve, seja carregado,
Junto à flor do meu amor,
Pra onde quer que esses ventos da vida
nos levarem.

12/05/2019

Fernando Ferraz

“A terapia com a Alina é algo indescritível. A minha visão sobre o mundo, a vida, as pessoas ao meu redor e sobre mim mudaram radicalmente. A vida parece fazer mais sentido e todas as coisas que eu era incapaz de ver foram todas se encaixando a cada sessão de terapia. Foi um mergulho pra dentro, um caminho que eu não sabia que existia e que hoje eu nunca mais quero sair. Um caminho em direção a evolução, luz e autoconhecimento. Definitivamente é um caminho muito difícil, mas completamente libertador e vale mais a pena do que qualquer coisa.

Quando você vai procurando as coisas ruins ou tristes que você está sentido e que estão dentro de você, sendo que às vezes você nem tinha consciência de que essas coisas existiam, às vezes dói, às vezes vem um alívio instantâneo e às vezes vem os dois ao mesmo tempo. Isso depende muito de cada situação e de cada um, mas eu posso garantir com a maior segurança que a terapia com a Alina faz milagres. É surreal. O caminho do autoconhecimento e do acolhimento dos sentimentos, não importando qual sejam eles, é mágico. Eu me sinto muito sortuda por estar fazendo a terapia com a Alina e fazendo este tipo de terapia (onde tudo vai bem além da razão e do ato de apenas pensar, que vai para o sentir) tendo apenas 16 anos. A cada dia que passa, seguindo a terapia, eu me sinto cada vez tão livre quanto o vento, tão livre quanto o mar. Giulia Rizzo, 16 anos.”

01/03/2019

Giulia Rizzo

“Faço psicoterapia há mais de 10 anos. Já fiz com diferentes terapeutas e muitas vezes me perguntava por que eu tinha determinados comportamentos ou fazia coisas que racionalmente já tinha aprendido que não fazia sentido. Na terapia convencional aprendi através da razão: você faz isso porque seus pais fizeram aquilo. A Alina faz o caminho oposto : não pense, sinta! Com ela voltei a atenção para mim e para as minhas sensações. Meus pais podem ter feito isso ou aquilo, mas como mudar o sentimento dentro de mim e afinal o que realmente estou sentindo e não pensando ? Seja através da conversa ou da meditação a Alina me ensina cada vez mais a estar presente em mim mesma. A chave para tudo é o que sou e tenho dentro de mim. Isso é óbvio. Porém sentir isso verdadeiramente não. Este é o trabalho que ela faz em conjunto com o paciente. Não é apenas auto conhecimento. É cura. Josi”

26/01/2019

Josiana Farah

Um mergulho sem volta. É o despertar para a vida, para o bom, para a luz. As dores que me trouxeram à terapia foram se dissolvendo aos poucos e o entendimento foi tomando conta do meu ser. Comecei a me amar e nem sabia que isso era possível, não desta forma. Poderia dizer que é a terapia da alma. Já passei por inúmeras linhas de terapia diferentes, experimentei diversos profissionais durante anos, mas a Alina possibilitou de fato me reconhecer como ser.
Ela nos dá a mão e caminha junto conosco, lado a lado em nossas descobertas. A sensação de acolhimento é muito forte e me proporcionou um mergulho sem medo. Tenho uma gratidão profunda por ela facilitar e conduzir esse caminho junto comigo.
À medida que fui me organizando internamente meus familiares tbm foram mudando, as coisas foram fluindo naturalmente. A nova energia reverbera e provoca transformações impressionantes em nosso interior e no mundo exterior. Uma sensação de liberdade e felicidade começou a me acompanhar.
Minha filha e marido também fazem terapia individual com ela. Aos poucos nossos papeis ficaram mais claros. Colocar a culpa no outro não fazia mais sentido. Foi necessário olhar profundamente para dentro. A cortina se abriu, e não dava mais para não ver. Estava lá, tudo muito claro como a luz do sol.
A minha vida só depende de mim. Essa responsabilidade não é do outro, ela é somente minha. Precisa ter coragem e precisa querer se conhecer de uma maneira que você nunca imaginou. Se tiver a fim de mergulhar e descobrir quem você é, esse é o caminho.

Um beijo carinhoso,
Fernanda”

27/08/2018

“Comecei a perceber e a “enxergar” que o que eu vivia na vida prática era apenas um reflexo dos meus sentimentos. Como exemplo, por muitas vezes eu me senti muito cobrada e exigida pelos outros (família, equipe, até amigos em diversas ocasiões), isso perdurou por anos da minha vida adulta. Aos poucos fui entrando em contato, através de sessões em grupo com a equipe e também nas individuais, com o fato de que eu é que me cobrava, e exigia até perfeição de mim mesma e por consequência dos outros. Isso era uma máscara que usava porque acreditava que quando tudo estivesse perfeito eu seria plenamente feliz. Acreditava que a felicidade era algo externo a mim, apesar de, já ter lido em vários lugares que a felicidade é um sentimento interno e independente de fatores materiais e práticos, eu não sabia como viver isso na prática.
Durante as sessões fui entrando cada vez mais fundo e limpando, aos poucos, as crenças por trás das ações e pensamentos que me levaram a este lugar. Juntas, Alina e eu, construímos uma maneira mais leve de sentir e levar a minha vida, que era um de meus objetivos, e isso me trouxe felicidade. Hoje continuo mergulhando no meu universo particular, visitando as sombras e levando luz e amor…
Ganhei muito espaço interior e venho ganhando…Neste espaço, cabe uma realidade nova, com sentimentos leves, novas formas de agir e pensar, um novo visual que veio para acompanhar as mudanças internas. Deixar o mundo externo entrar contato com minha essência e poder ser quem sou!

Esse é um trabalho profundo que traz recompensas infinitas, na outra mão, demanda coragem, força e auto-amor!  Você perceberá que tudo, absolutamente tudo, que se passa na sua vida é de sua responsabilidade, é criado a partir de você. Você também aprenderá que, pode ser feliz independente de qualquer situação difícil ou desafiadora que possa estar vivendo em sua vida neste momento ou no passado. Você se sentirá empoderado(a), porque a sua felicidade depende única e exclusivamente de você! Não estou dizendo contudo que será fácil mas será definitivamente libertador e gratificante. Você pode ter uma vida plena de amor, presença e ainda estar receptivo ao novo.

Um beijo,
Carol Komel”
26/03/2018

Carolina Komel, Consultora de Imagem, Estilo & Organização

“Há dois anos e meio a vida me presenteou com um fato… Aos vinte e oito anos assumi a área da Qualidade de uma grande empresa de queijos do Brasil. Sempre acreditei que nada acontece por acaso. E não por acaso, conheci o trabalho DESPERTAR poucos meses após essa mudança de vida.
Sem chão, perdida, carregando o mundo nas minhas costas (por opção minha) e sem estrutura emocional para o cargo, meu corpo começou a manifestar problemas. Pressão alta, dores de cabeça constante, insônia, ansiedade… Pronto! Esse era um prato cheio para qualquer doença e para uma eterna vida infeliz.
Sempre gostei de analogias… e a que eu mais gosto de fazer para explicar o que esse trabalho representa para mim é dizer que a minha vida era como se fosse uma imagem pronta, conhecida, bem definida e em preto e branco. Ao receber o novo desafio, foi como se tivessem me tomado essa imagem e me dado um quebra-cabeças com cem mil peças, todas embaralhadas, para que eu formasse outra figura. E agora? Por onde começar? Posso dizer que o trabalho me mostrou as peças do canto. Me permitiu separar as que são parecidas, para depois procurar onde encaixá-las. E assim, venho montando meu “quebra-cabeças” desde então. As figuras vão se formando pouco a pouco, sempre coloridas! Ainda faltam muitas peças (nunca terminarão rs), mas agora que aprendi como encaixar, vai ficando um pouco mais simples e muito prazeroso.
É muito complicado colocar em palavras os sentimentos… Explicá-los em texto é uma missão difícil. E ao mesmo tempo, é tão simples falar sobre isso… Afinal de contas, é o mesmo que falar da vida… falar de mim. Mal me lembro de como eu era antes. Afinal, vivia a vida dos outros. O DESPERTAR me convidou a viver a vida que eu sempre quis: a minha!
Tantas lições venho aprendendo com o trabalho! Não há milagres. A Alina e o Adriano direcionam, mostram as “peças do quebra-cabeças”, mas cabe a mim encaixá-las, entender a figura que está se formando. Eles direcionam, compartilham, me fazem refletir sobre a vida, mas se não houver o meu esforço, não haverá resultados.
Apesar da pouca idade que tenho (hoje estou com 31) e do pouco tempo de trabalho DESPERTAR, posso dizer que hoje sou uma pessoa muito mais confiante em mim. Isso reflete no trabalho, na liderança, na subordinação, na vida! Afinal, sou uma só pessoa. É impossível separar pessoal do profissional. Venho olhando ponto a ponto a ser trabalhado. Um a um, sem pressa. Comecei pelos mais fáceis, foquei em cada um e assim fui “riscando” da minha lista. Mas eles teimam e voltam! Então, preciso parar e olhar novamente. E assim venho levando os pontos que tenho para melhorar (que são muitos… o processo é longo!).
Hoje não sofro mais de dores de cabeça, ansiedade, parei de carregar o mundo nas costas… Afinal, ninguém me deu esse peso. Eu é que peguei o sofrimento para mim, achando que estava fazendo o certo. Enfim, posso dizer que estou conseguindo finalmente ser EU. Simples assim! É só se perguntar: o que estou fazendo para viver a vida com a qual sempre sonhei?”
Mônica Sassaki / Gerente Qualidade
18/01/2016

Mônica Sasaki, Laticínios Tirolez

” Acredito que o Programa Despertar traz um sentimento de interconexão entre pessoas, ambiente e significado mais alto para realização do trabalho dentro da organização. Ele é uma proposta bem sucedida de unificar conhecimentos universais que envolvem o ser humano com o ganho material do trabalho.
Trouxe para mim e para outros colegas o sentimento de unicidade, conexão e ao mesmo tempo a responsabilidade (habilidade de dar respostas) para o que acontece comigo diante dos outros e das situações tanto do trabalho quanto da vida pessoal.
Foi possível experimentar mudanças. O que antes o olhar apontava para outro passou a ser compreendido como parte do conteúdo que existe em mim que pode ser transformado. Aumentou a percepção pela auto-observação das sensações. Dessa forma, foi possível realizar melhorias internas reconhecidas não só por mim, mas também pelos colegas.
Além disso, outros fatores como a intuição, criatividade e o bem- estar aumentaram com a autodescoberta levando a uma maior contribuição para alcançar o propósito da empresa. Hoje, tenho certeza de ser uma pessoa e um profissional muito melhor que antes do Projeto Despertar.
Agradeço a diretoria da empresa, especialmente na pessoa do Cícero Hegg, a Alina e ao Adriano que tão bem conduzem esse trabalho.
Att,”
Giovanni Vaz | Gerente Administração Comercial
08/09/2015

Giovanni Vaz, Laticínios Tirolez

Alina e Adriano
Em primeiro lugar, quero agradecer a vocês pelo projeto despertar, eu não tinha a mínima ideia do que seria esse método tão diferenciado de tudo o que já tinha visto em termos de cursos ou treinamentos, em meus 30 anos de profissionalismo.
Posso afirmar que hoje, eu penso e tenho agido de forma muito mais prudente, sempre me colocando no lugar do outro e também sempre disposto a um diálogo mais direto com meus pares.
Hoje estou bem mais preparado para ouvir e ser ouvido, o projeto despertar me proporcionou a percepção no sentir, e principalmente no tratamento com outros Gerentes da equipe em nossas rodadas de conversa, posso expor todas as minhas dúvidas ou questionamentos com eles, tudo como se fosse uma conversa amistosa normal, que antes eram temas muito difíceis de serem debatidos.
Tenho uma equipe de 25 pessoas as quais são vendedores experientes no mercado, e com o projeto despertar me acrescentou essa forma de sentir e agir com muito mais propriedade.
Enfim, melhorei muito como profissional, como pessoa e também com minha família a qual percebeu essa mudança na forma de agir em nosso dia a dia.
Obrigado Amigos!”
Juramir Pimentel Barboza / Gerente Regional SP – Dep. Comercial
Março, 2015

Juramir Pimentel Barboza, Laticínios Tirolez

“Olhar o outro a partir do reconhecimento de si mesmo, é muito maravilhoso.
O que esse outro está estimulando em mim mesma?
Por que estou incomodada com essa situação que estou vivendo nesse lugar?
Por que estou vivendo novamente esse mesmo problema?
São muitos os questionamentos…
Mas o que pra mim fica cada vez mais claro, é que preciso entender o que sinto perante esse outro.
O que o meu corpo está falando quando vivencio cada momento.
Quais as sensações e quais as respostas que preciso ter nesse momento.
Essa é uma descoberta interior.
Ao mesmo tempo em que não é fácil entender, é simples sentir.
Entender que tudo isso tem um propósito maior e que preciso descobrir esse propósito para crescer e me encontrar de verdade.
A busca pela FELICIDADE plena é que faz com que eu queira descobrir cada vez mais o significado de tudo isso.
Eu me apaixono cada dia mais por esse trabalho.
Porque sei e tenho provas, de que o que sinto é real.
Sei que se tem algum incomodo dentro de mim é porque preciso de alguma forma entrar em contato.
E de alguma forma, resolver.
É uma busca contínua.
Mas tem sido um caminho lindo. Que tem me ajudado, mas também tem reverberado em muitas pessoas.
Por isso quero participar, quero ajudar, quero continuar…
Um beijo e obrigada por me fazer descobrir. ”

Cátia Ferraz | Supervisora de Recursos Humanos
13/02/2014

Cátia Ferraz, Laticínios Tirolez